Ouça ao vivo

840 AM

106.1 FM

105.1 FM

CNV e Cultura da Paz

Apesar de ser desejada por muitos, a paz não é algo simples de se viver e praticar. Paz é um fenômeno complexo que envolve a construção de uma estrutura e de relações sociais em que exista justiça, igualdade, respeito, liberdade, e pela ausência de todo o tipo de violência. Está relacionada ao “desenvolvimento, aos direitos humanos, à diversidade e à cooperação de pessoas, grupos ou nações” (Ministério da Saúde, 2009). Para o nosso próprio bem e saúde da comunidade em geral, seria muito bom se vivêssemos em uma sociedade fundamentada na paz, mas o que é mesmo a cultura de paz?

De acordo com a Unesco é o “comprometimento de promover e vivenciar o respeito a vida e dignidade de cada pessoa sem discriminação ou preconceito, a rejeição de qualquer forma de violência, o compartilhar de tempo e recursos com generosidade a fim de terminar com a exclusão, a injustiça e a opressão política econômica, desenvolver a liberdade de expressão e diversidade cultural através do diálogo e da compreensão do pluralismo, manter um consumo responsável respeitando todas as formas de vida e contribuir para o desenvolvimento da minha comunidade, área, país e planeta” (Unesco, 2000)

Assim, a Paz não é o contrário da guerra, mas a prática da não-violência o que começa com a: comunicação!
A comunicação não violenta (CNV) elaborada em 1960, pelo psicólogo estadunidense Marshall Rosenberg, é uma abordagem que visa aprimorar os relacionamentos pessoais e profissionais, ensinando a trabalhar os conflitos interpessoais de maneira mais saudável e compassiva.

A CNV – ou Comunicação não violenta, foi um dos assuntos da Semana pelo Respeito e pela Paz, promovida pela Rede Excelsior de Comunicação. Em entrevista ao programa Em Sintonia, com apresentação de Patricia Tosta, a escritora mediadora de conflitos com formação em CNV, Thayna Meirelles, falou sobre o tema:

“A CNV nos convida a revolucionar a maneira como nos relacionamos com as pessoas e com a gente mesmo, deixando a culpa e os julgamentos de lado e mergulhando na empatia e no que une todas as pessoas: nossos sentimentos e necessidades. Indicada para quem quer criar relações mais profundas, honestas e humanizadas”, afirmou ela que também é terapeuta.

E se você quer começar a construir a paz a partir da forma como se comunica, seguem algumas dicas de como incluir a CNV no seu dia-a-dia:

  • Ouça de verdade e faça perguntas, ao invés de deduzir;
  • Se esforce para compreender o que está sendo dito;
  • Seja sempre claro em suas colocações;
  • Se respeite, respeite o outro e se faça ser respeitado;
  • Perceba a negatividade do seu discurso (e busque alterá-lo);
  • Busque ser empático (de verdade!);
  • Trabalhe a sua paciência;
  • Evite o vitimismo sentimental (Síndrome de Hardy);
  • Generosidade é a alma do negócio;
  • Peça sem exigir.

Uma cultura de paz implica no esforço para modificar o pensamento e a ação no sentido de promover a paz. Que tal começar agora mesmo a exercitar e ser um canal de paz em suas relações? Aproveite e confira a programação da Semana pelo Respeito e pela paz em nossos canais Rede Excelsior de Comunicação (Youtube, Facebook e Instagram).

Texto: Patrícia Tosta

0%

Arrecadação do mês

0%

Arrecadação do mês

Rede Excelsior de Comunicação