Ouça ao vivo

840 AM

106.1 FM

105.1 FM

Causas Estruturais da Violência

Por que a violência existe? Essa é uma pergunta que não quer calar e que abre possibilidades para várias respostas. É quase impossível falar em violência sem tocar nos fatores estruturais que contribuem para que ela se estabeleça e expanda. Vivemos uma escalada de violência sem precedentes considerando o contexto atual de maior abertura e possibilidades para o diálogo.

E por que isso acontece?

Historicamente a violência tem sido usada como instrumento de repressão. É um fenômeno complexo, enraizado e entrelaçado aos fatores que permeiam a sociedade como: economia, cultura, educação, políticas e garantira de direitos. A desigualdade social é sem dúvida um dos fatores determinantes para a instalação da violência. Nosso sistema econômico estruturalmente excludente, amplia a distância entre os ricos e a população que vive abaixo da linha da pobreza. Direitos garantidos pela Constituição Federal, como acesso à educação, a saúde e a segurança, atingem de maneira diferente a população e muitos sequer sabem que possuem esses direitos. A exclusão é terreno fértil para a criminalidade, pois quando não há acesso aos meios básicos de subsistência, o surgimento da violência se torna quase inevitável.

Infelizmente a violência tem endereço e muitas vezes começa em casa. Os números da agressões doméstica e o feminicídio são um desafios que deveria inquietar a todos. Só em abril de 2020, as denúncias ao 180 aumentaram 40% em relação ao mesmo período de 2019. A globalização que acelerou o fluxo de pessoas e maior concentração nas capitais, é outro fator estrutural da violência. Não podemos esquecer do impacto causado pelo crime organizado e pelo crescente consumo e venda de drogas, gerando confrontos entre facções criminais e vitimando policiais e civis, em sua maioria, jovens, pobres e negros. A resposta a tudo isso vem do investimento na promoção do bem-estar da população através da educação.

Em entrevista ao Programa Em Sintonia, (FM 106.1) o educador e sociólogo, Ailton Ferreira, falou sobre a escalada da violência e a necessidade de investimento em políticas públicas: “O último tiro tem sido uma chamada de alerta quando o assunto é violência. A falta de boas escolas, a inexistência de quadra de esportes, a carência por teatros e cinemas no próprio bairro, são tiros iniciais dessa guerra sem fim, onde a gente sabe quem morre no final. Falo do último tiro, aquele disparado e que sai da arma que mata, mas alerto para os jovens que têm a esperança arrancada pela violência que se torna cada dia mais cotidiana” – destacou o sociólogo.

Em resposta à crescente onda de violência que se instalou no Brasil e no mundo, a Rede Excelsior de Comunicação criou a “Semana pelo Respeito e pela Paz” (09 a 15/10) incentivando a reflexão sobre a importância do respeito mútuo, através de uma programação especial que ajuda a encontrar caminhos para a construção da cultura de paz. Os conteúdos produzidos na Semana podem ser revistos nos canais do Rede Excelsior de comunicação (Youtube, Facebook e Instagram).

Seja você também um propagador da paz, porque mais que um sentimento, a PAZ, é uma construção!

Foto e Texto: Patrícia Tosta

0%

Arrecadação do mês

0%

Arrecadação do mês

Rede Excelsior de Comunicação